Home tecnologia Intel e Unesp se unem para criar Laboratório de Processamento de Alto...

Intel e Unesp se unem para criar Laboratório de Processamento de Alto Desempenho

181
0

Através do programa acadêmico da Intel, universidade poderá realizar testes de escalabilidade de software e pesquisa na área de paralelismo.

O Núcleo de Computação Científica (NCC) da UNESP, em parceria com a Intel inauguraram o Laboratório de Processamento de Alto Desempenho. Esse novo laboratório tem com principal objetivo a realização de testes de escalabilidade de software e pesquisa na área de paralelismo.

A necessidade de criação desse espaço aconteceu devido ao fato de muitos pesquisadores e docentes da área ainda não disporem de acesso a sistemas de vários núcleos para testes de escalabilidade e desenvolvimento de material didático. “É cada vez mais importante que pesquisadores e estudantes compreendam não apenas os conceitos de paralelismo, mas também adquiram noções práticas do potencial de escalabilidade e ‘trade-offs’ relacionados ao uso dessas novas tecnologias” afirma Sérgio Novaes, diretor científico do NCC/Unesp.

A implantação da plataforma de testes está sendo realizada gradativamente, tendo como base o Programa Acadêmico Intel, que atualmente está contemplando a área de Programação Paralela. Este programa tange o acesso a recursos de software, materiais de curso, fóruns acadêmicos, uso remoto de laboratório (Multicore Lab) e suporte ao desenvolvimento de aplicações. O laboratório de ensaios para programação paralela da Unesp será o primeiro ‘manycore testing lab’ implantado fora dos EUA.

Este novo ambiente de ensaios permitirá o acesso remoto a um sistema computacional de múltiplos núcleos baseado na tecnologia de processamento paralelo Xeon Phi, composto por um sistema com 134 núcleos e capacidade de mais de 500 threads de processamento.

“O Laboratório de Processamento de Alto Desempenho é uma iniciativa da Intel e da Unesp que irá possibilitar o acesso remoto da comunidade acadêmica à arquitetura Xeon Phi sem a necessidade de uma infraestrutura local. A nossa expectativa é que um grande número de professores e alunos se beneficiem desta iniciativa” comenta Nuno Simões, Diretor de Software da Intel Brasil.

Os pesquisadores interessados em usar a plataforma experimental serão convidados a participar da Comunidade Acadêmica Intel. Os usuários serão incentivados a compartilhar os resultados obtidos caso tenham interesse em divulgar material didático, casos de sucesso ou ‘white papers’ de resultados interessantes.
Para maiores informações sobre o Programa Acadêmico da Intel e como instituições de ensino podem participar, acesse: http://software.intel.com/pt-br/academic.

Leia também

  1. Florianópolis recebe evento internacional sobre desenvolvimento ágil de software
  2. Magazine Luiza firma novo acordo com o Itaú Unibanco
  3. Skol faz parceria com Easy Taxi para unir consumo responsável e tecnologia
  4. Ernst & Young Terco incorpora Axia Value Chain
  5. OpenTech e TOTVS anunciam parceria de distribuição de software